O presidente Donald Trump pediu nesta segunda-feira (26) ao México para que deporte os membros das caravanas de migrantes da América Central para seus países de origem, a quem ele chamou de "criminosos a sangue frio" e ameaçou fechar permanentemente a fronteira.

"O México deve remover os imigrantes que agitam a bandeira, muitos dos quais são criminosos de sangue frio, de volta a seus países", escreveu o presidente dos EUA em uma mensagem de sua conta no Twitter.

"Faça isso de avião, faça de ônibus, faça do jeito que quiser, mas eles não vão entrar nos Estados Unidos. Vamos fechar a fronteira permanentemente, se necessário. Congresso, financie o Muro", concluiu.

Diante da mobilização do contingente de migrantes da América Central na cidade de Tijuana, a administração Trump decidiu fechar temporariamente no último domingo a guarita de San Ysidro, a mais movimentada do mundo, e lançou gás lacrimogêneo para dispersar os migrantes.

A secretária de Segurança Interna (DHS) norte-americana, Kirstjen Nielsen, acusou membros da caravana de imigrantes de tentar atacar agentes de fronteira na noite de domingo, mas afirmou que os Estados Unidos querem resolver a situação pacificamente e em conjunto com o México.

"O DHS não tolerará este tipo de ilegalidade e não hesitará em fechar os portos de entrada por razões de segurança pública. Nós processaremos com todo o peso da lei qualquer um que destrua propriedade federal, ponha em risco nossos operadores e viole nossa soberania", disse.

Desde a última quinta-feira, o secretário de Estado, Mike Pompeo, anunciou que o acesso dos membros das caravanas de migrantes da América Central aos Estados Unidos não será permitido.