O Peru perdeu mais de 15 mil hectares de café até o momento por causa da que nos preços deste grão nos mercados internacionais, afirmou hoje o representante da Junta Nacional do Café (JNC), Lorenzo Castillo.

O executivo acrescentou que as culturas também foram prejudicadas pela epidemia de ferrugem amarela que durante os últimos três anos afeta as culturas de café peruanas.

De acordo com Castillo, cerca de 18 mil produtores peruanos de café da região da selva central do país foram afetados diretamente por este problema e acumulam uma dívida de cerca de 220 milhões de sóis (US$ 68 milhões).

"Nós estimamos que mais de 15 mil hectares foram substituídos por frutas cítricas, cacau e coca, sobretudo no Vale do Rio Apurímac, Ene e Mantaro (Vraem) e em Puno", disse o líder cafeicultor ao se referir ao impacto negativo que provocou essa situação na região cafeeira da Amazônia. 

As exportações de café do Peru têm como principais destinos Alemanha, Bélgica, Canadá, China, Colômbia, Estados Unidos, Egito, Espanha, El Salvador, Hungria, Irã, Itália, Rússia, Suécia, entre outros países.