A ONU qualificou como "profundamente preocupante" a ação contra a Procuradora-Geral da Venezuela, Luisa Ortega Diaz, a proibição imposta a ela de sair do país e o congelamento de seus bens, assim como a anulação da nomeação do Procurador-Geral Adjunto Rafael González.

"A decisão do Supremo Tribunal da Venezuela em 28 de junho de iniciar os procedimentos para a remoção da procuradora-geral, congelar seus bens e proibir a saída do país é profundamente preocupante, assim como a continuação da violência" no país sul-americano, disse o porta-voz do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos Rupert Colville.

Autoridades do governo da Venezuela tÊm feito uma série de ataques contra a procuradora-geral Luisa Ortega, que acusam de "insana" e de "traidora" depois de sua ruptura com o presidente Maduro.

La ONU insta a Maduro a defender el Estado de derecho en Venezuela

"Nós também estamos preocupados com a decisão de 27 de Junho da Câmara Constitucional do Supremo Tribunal de declarar nula nomeção dela do vice-procurdor-geral e de designar em seu lugar um "número dois', em violação aos procedimentos da lei venezuelana ", disse Colville.

* Com informações da Reuters e da DW.