O ministro das Finanças, Nicolás Dujovne, reiterou nesta terça-feira (27) que a economia argentina vai crescer 3% este ano, defendeu a criação de um título da dívida públicacom prazo de pagamento de cem anos e argumentou que a inflação está em baixa, com o dólar se apreciando em relação ao peso.

"Ano que vem teremos uma redução do déficit para 3,2% do PIB, como estará estabelecido orçamento; a inflação vai continuar a cair e nós certamente vamos crescer acima do ritmo deste ano, que é de 3%", afirmou.

Além disso, Dujovne disse que investir no título público de cem anos é "fazer um seguro contra o aumento das taxas e o aumento da inflação no mundo e problemas temporários de liquidez que possam ocorrer no futuro, então os países tendem a ter dívida de curto prazo, de longo prazo e médio prazo."

"O caso dos cem anos provocou uma polêmica de viés político, mas nós vemos de forma técnica", disse o titular do Ministério da Economia, que mencionou como exemplo que "muitos outros países emitiram este tipo de título, pagando 0,8% mais do que rende o título de 30 anos da Argentina".