Japão e Singapura subiram de posição como os melhores passaportes em todo o mundo para viagens sem visto, superando a Alemanha no topo do ranking anual de passaportes deste ano da consultoria Henley & Partners, especializada nesse setor.

Os cidadãos das duas nações asiáticas agora líderes da relação desfrutam de acesso sem visto a 180 destinos em todo o mundo, enquanto o passaporte alemão fornece acesso a 179, ficando em segundo lugar de cinco anos no primeiro posto.

No geral, o índice de pesquisa descobriu que a cidadania global está em alta, com mais e mais pessoas buscando oportunidades além de seus países de origem.

Hugh Morshead, membro do Comitê Executivo da Henley & Partners, afirmou: “Em termos de políticas e regulamentos de vistos, todas as semanas estamos testemunhando um número crescente de países, especialmente fora do Ocidente, abrindo suas fronteiras para parceiros estratégicos e procurando aprofundar os relacionamentos diplomáticos, além de aproveitar o imenso valor econômico que o turismo, o comércio internacional e a migração têm, fatores que podem trazer maior desenvolvimento geral”.

Na lista aparecem França, Itália, Espanha, Dinamarca, Finlândia, Suécia, Coréia do Sul (todos com 178); Portugal, Áustria, Reino Unido, Noruega, Luxemburgo e Holanda (177); Canadá, Suíça, Irlanda, Estados Unidos (176); Austrália, Grécia e Bélgica (174). Seguem-se Malta, Nova Zelândia e República Checa (173); Islândia (172); Hungria (171); e Letônia (170), completando as dez primeiras posições.

O Brasil está em 17º lugar, com 160 países, atrás do Chile (61) e à frente da Argentina (158), os três melhores classificados da América Latina.

No outro extremo da lista do Índice de Vistos, analisados 200 países, os que têm menores possibilidades de viagens sem o documento específico estão em zonas de conflito. São eles: Afeganistão (24); Iraque (27); Síria (28); Paquistão (30); Somália (32); Iêmen (35).

Um detalhe significativo revelado na pesquisa deste ano é a ascensão de países do Oriente Médio, em que os Emirados Árabes subiram 11 posições (27º lugar), com acesso sem visto a 140 destinos, incluindo a China. O Kuwait tem a segunda posição na região (83) e o Qatar vem a seguir (81).