A cidade de São Paulo teve no ano que passou eventos destacados – 41 deles com o apoio do Visite São Paulo (convention) – que colaboraram com R$ 68,1 milhões para o movimento econômico da metrópole.

Além dos eventos fixos, foram destaques outros inéditos, ou que não se realizavam na cidade há um bom tempo. Casos da Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, realizado em novembro no Anhembi, que reuniu cerca de 25 mil advogados e estudantes, num encontro que não acontecia em São Paulo há quase 50 anos.

No campo internacional, ganha referência o IUPAC - World Chemistry Congress and General Assembly of the International Union of Pure and Applied Chemistry, que trouxe em julho 5.500 profissionais no WTC Events Center.

“O incremento na economia é ainda maior quando consideramos outros gastos. Tanto o visitante que vem a São Paulo para eventos quanto o próprio paulistano buscam usufruir gastronomia, cultura, compras, entretenimento e a intensa vida noturna”, comenta Toni Sando, presidente-executivo do Visite São Paulo, referindo-se também às diversas oportunidades de negócios gerados.

De acordo com a entidade, de 2018 a 2026 São Paulo já  tem confirmados mais 45 eventos. “É um trabalho contínuo, cujo resultado pode ser de curto ou longo prazo. Há casos em que os congressos são confirmados para o próprio ano de realização, enquanto há situações em que são confirmados para daqui a cinco anos ou mais”, completa.

O Visite São Paulo, primeiro Convention & Visitors Bureau da América do Sul, completa 34 anos neste mês. É uma fundação estadual de direito privado, sem fins lucrativos, que reúne atualmente mais de 700 associados-mantenedores, representando todos os 40 segmentos do trade turístico paulista.