A Espanha está comemorando mais êxitos no turismo internacional. Completou 2017 como a segunda potencia mundial do setor, superando os Estados Unidos e com novo recorde de visitantes internacionais, com 82 milhões de turistas, aumento de 8,9% e gastos de 87 bilhões de euros, 12,4% a mais.

Para que se defina a importância dos números e impactos econômicos, o anuncio da posição foi feito pelo próprio chefe de governo Mariano Rajoy, durante reunião de lideres de estado da região Sul da Europa. Enalteceu o fato do pais, de 46,5 milhões de habitantes, e que praticamente já se igualava à terra do Tio Sam (que tem mais de 320 milhões), estar progressivamente alcançando o numero em recepção de turistas estrangeiros.

Embora com os problemas registrados com a região da Catalunha e Barcelona, a Espanha manteve o crescimento anual com média expressiva.

Pronunciamento da Organização Mundial do Turismo (OMT) revela que 2017 foi um bom ano para o turismo mundial, com um crescimento de 6% e apontou a progressão da China como grande emissora de turistas.

Zurab Pololikashvili, o novo secretário geral da organização, afirma que os números do turismo internacional continuarão em progressão positiva, com um aumento entre 3% e 4% na chegada de turistas estrangeiros no mundo em 2018. A da indústria turística representa 10% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial e terceiro setor exportador do mundo.

Em outra comemoração  de bons resultados do turismo espanhol, Madrid, foi designado pela IATA como novo hub operacional da associação que engloba 83% do tráfico aéreo mundial. Madrid passa a ser o maior centro de operações da entidade que tem sede em Genebra e outros grandes centros de operação em Cingapura, Montreal e Pequim.