Líder como operadora e principal grupo da indústria turística brasileira, a CVC entra com força no mercado argentino: realizou uma tríplice aquisição, com a perspectiva de ser uma das três principais operadoras no país.

A CVC anunciou acordos para aquisição do controle acionário de três empresas por um valor total de cerca de US$ 20 milhões. As agências Avantrip e Biblos, do grupo de mesmo nome, e a operadora Ola, com sede em Rosário, pertencente ao grupo Transatlantica, são as companhias que agora têm a presença efetiva do grupo brasileiro.

Para a CVC, o momento de crise na Argentina traz oportunidades com a redução dos custos locais, diante da desvalorização do peso. O presidente do grupo, Luiz Eduardo Falco, afirmou que “as aquisições fazem parte da estratégia de expansão internacional da companhia que tem outras negociações em curso nas Américas. Mesmo volátil, a economia argentina continua possibilitando um fluxo turístico importante, especialmente com o Brasil. Por si só, isso representa uma grande oportunidade de sinergia. Entendemos que foi um movimento importante na hora certa”.

A CVC assegura que terá juntamente com a Ola Transalántica Turismo e a Biblos/Avantrip um valor de US$ 500 milhões em reservas anuais confirmadas.

Foram adquiridas 60,06% da Servicios de Viajes Y Turismo Biblos e da Avantrip.com, ambas do grupo Biblos Américas, pelo valor de US$ 5,375 milhões.

Também foi assinado um memorando de entendimento em caráter vinculante para a aquisição de 60% na Ola Transatlántica Turismo, por US$ 14,040 milhões. Com sede em Rosário, a Ola atua em operações financeiras e participação no hotel Puerto Norte, e teve reservas anuais confirmadas de US$ 285 milhões no ano passado.

O grupo Biblos, um dos principais no comércio eletrônico na Argentina, oferece produtos e serviços de viagem, além de benefícios e programa de fidelidade. Atua como agência de viagens focada no mercado de luxo, corporativo e eventos, com reservas anuais confirmadas de US$ 200 milhões em 2017.

Essas foram as primeiras aquisições da companhia fora do Brasil, onde nos últimos três anos a CVC adquiriu seis empresas de vários segmentos do turismo. O movimento de expansão para a América do Sul já era esperado desde a formatação da CVC Turismo S.A.U, como informou o CFO Leopoldo Saboya.