Uma comemoração especial que celebra o setor de feiras marca os eventos relacionados nesta quarta (6) e quinta (7). Pelo quarto ano consecutivo, o Global Exhibitions Day ressalta o setor que movimenta tantos negócios, empregos e relacionamentos e que tem um giro anual de quase US$ 110 bilhões. Em mais de 80 países a data foi motivo de saudação e festa.

No Brasil foi durante a Feira Evento Business Show (EBS), que começou nesta quarta e prossegue na quinta, em sua 16ª edição, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo.

No Rio de Janeiro, o Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade (Cetur) da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) promove nesta quinta, em sua sede, o seminário Eventos como Alavanca da Economia, o primeiro da série Turismo – Eventos em Debate.

Celebrada pela The Global Association of the Exhibition Industry (UFI), a comemoração busca aumentar a conscientização sobre a indústria de exposições e eventos.

“As atividades deste ano darão ênfase aos benefícios econômicos globais das feiras, bem como destacar oportunidades de carreira profissional no setor. A campanha terá como base as iniciativas de sucesso do ano passado em muitas regiões ao redor do mundo, apoiadas por 41 associações industriais”, afirmou Juan Pablo de Vera, vice-presidente sênior para América Latina da Reed Exhibitions e também dirigente da UBRAFE.

O mundo inteiro conta atualmente com mais de 31 mil feiras por ano, 4.4 milhões de empresas expositoras e mais de 260 milhões de visitantes. Expositores e visitantes, combinados, com um grande giro econômico, transformam as exposições numa indústria global significativa.

No Congresso MICE Brasil e na Feira EBS, que movimentou expositores entre serviços especializados, conventions, hotéis e operadoras de turismo, além de novidades em produtos do setor, o dia inicial foi bastante produtivo.

Já no ambiente da CNC, através do Conselho Empresarial de Turismo e Hospitalidade, o potencial econômico será mostrado com foco no impulso do setor dentro de uma cadeia produtiva de prestadores de serviços e produtos. O seminário Eventos como Alavanca da Economia possibilitará diversas conexões, relacionamentos e oportunidades.

“Conhecer tendências e novas ideias permitirá que os profissionais se atualizem com especialistas no tema”, explica Alexandre Sampaio, presidente do Cetur/CNC.

O seminário no Rio de Janeiro é aberto ao público e com conteúdo dividido em dois painéis: Eventos - ferramenta de resgate econômico e de imagem para as cidades e Eventos no contexto da hospitalidade e do turismo.