‘Um destino com muito por crescer pois é onde há muito por conhecer’. Foi assim que o governador Gerardo Morales saudou a comitiva participante do primeiro voo entre São Paulo e Jujuy, abrindo as perspectivas de uma trajetória das mais interessantes já que o Brasil representa ‘um mercado estratégico no desenvolvimento do nosso potencial’.

A província mais andina e com a maior população indígena da Argentina é uma região que mostra muita energia, muitos lugares. ‘O Norte tem características diferentes e Jujuy ainda mais, Jujuy é energia viva’, salientou o governador durante a recepção em Purmamarca, um dos principais locais mostrados e que causou admiração e surpresa aos operadores turísticos e comitiva de imprensa levados neste voo inaugural.

O encontro foi no El Manantial del Silencio, o primeiro hotel e Spa do distrito que é referência de hospedagem entre os cerros coloridos de Purmamarca e da Quebrada de Huamahuaca, a mais de 2 mil metros de altura, Patrimônio Mundial da Humanidade desde 2003. Uma povoação que surgiu no ano de 1584 e que se mantém como um lugar em terra virgem, além de sua história e tradição.

Na igreja (de 1648) se encontra a primeira santa americana, Santa Rosa de Lima. A povoação, que tem muito artesanato, está abraçada pelo Cerro das Sete Cores, base do passeio colorido no circuito turístico de três quilômetros e onde, para especialistas, pode-se ver todas as eras geológicas da Terra.

A colorida paisagem de Purmamarca é um incentivo para se conhecer mais. As pinturas rupestres de Huachichocana, o Parque Nacional Callegua, a região fronteiriça com proximidade do Chile e da   Bolívia e a paisagem cultural da Quebrada.  Região montanhosa, com vários microclimas.  Seco e desértico, muito calor durante os dias ensolarados, entardecer e noites frias.

Os brasileiros estão em quarto lugar no contingente de turistas estrangeiros e o objetivo é de alcançar um número muito maior. Daí a importância de continuidade para o voo iniciado, que segue no esquema de lazer e pacotes turísticos e com valores superacessíveis até 24 de fevereiro, sempre aos sábados, 2h30 pela Aerolineas, desde o GRU Airport até o internacional de San Salvador de Jujuy, capital da província, cidade com cerca de 600 mil habitantes.

A intenção proposta é manter como voo regular, ampliando também o transporte de carga para São Paulo e aí reunindo Salta, bem próxima, e Tucuman, com o perfil de turismo e novos negócios, mais o desenvolvimento empresarial.

Uma reunião durante a próxima Fitur, em Madrid, quando o governador estará ao lado dos seus pares de turismo, mais a direção da Aerolineas Argentinas e o ministro Gustavo Santos poderá consolidar este plano do governo provincial, envolvendo a infraestrutura e os serviços para melhorar o turismo e a conectividade da região.

Apoio do governo central existe. Mauricio Macri tem uma atenção toda especial para a região e o seu relacionamento com Morales, como mostram investimentos recentes.

Um exemplo está no aeroporto que recebeu investimentos de US$ 70 milhões para a sua ampliação no atendimento e condições operacionais.

Relacionando sobre a oferta hoteleira na região, atualmente em 9 mil leitos e que já se abre para redes internacionais, o ministro de Cultura e Turismo, Federico Posadas, reiterou sobre a grande expectativa que o voo para São Paulo condiciona nesta proposta de colocar o mercado brasileiro como estratégico. “Tem tudo para ser uma boa aposta para os operadores que estão agregados neste pool”.

Jujuy está investindo e acreditando. Quer subir dos 3% a 5% naquilo que o turismo tem como impacto na sua economia, voltada para refletir a beleza da Quebrada, um itinerário de mais de 10 mil anos no vale de 155 km e uma via permanente de interação com experiências e conhecimentos que atraem o turista viajante do mundo.

Entre Purmamarca e Tilcara um trem turístico que deverá circular em 2019 promete ser outra novidade. Uma rota de vinho com dez bodegas também deverá compor o roteiro de atrativos junto com outra de chá já instalada nos cerros. Os costumes, como o ‘Carnavalito’ e a gastronomia, a simplicidade e hospitalidade expressas pela população, assoma o desejo de muito se dedicar para fazer do turismo uma atividade essencial.