A Bélgica irá adquirir por 6,8 milhões de euros um software para conseguir identificar terroristas que navegam por páginas na internet de conteúdo jihadista, informaram nesta segunda-feira (26) jornais do país.

O sistema tecnológico dará apoio à polícia e ao Ministério de Defesa para descobrir e rastrear terroristas. 

No começo do ano, meses após o atentado de março de 2016 que deixou 32 mortos no metrô e Aeroporto de Bruxelas, o Conselho de Ministros já tinha dado sinal verde orçamental para a compra do software.

Neste mês, um suposto terrorista de origem marroquina foi morto por militares na estação Central de Bruxelas. Ele estava sozinho e detonou uma única mala carregada com explosivos caseiros.

Apesar dessa tentativa fracassada de um novo atentado na capital belga, o alerta terrorista na Bélgica segue no nível três de quatro possíveis, o que significa que um atentado é "possível e provável."

O premiê belga, Charles Michel, disse na quarta-feira passada (21) após a convocação de um Conselho de Segurança Nacional extraordinário que o país "não vai se deixar intimidar pelos terroristas."