Diante da projeção da ONU de que a população mundial será de dez bilhões em 2030, os desafios em relação à produção de alimentos – tais como limitações de recursos e terras férteis – serão cada vez maiores. Para abastecer a demanda global, será necessária uma grande mudança do ritmo na agricultura, que consiste numa abordagem mais holística, impulsionada pelos pilares da inovação e da sustentabilidade, sem comprometer os recursos naturais.

Temos um contexto de crescente desconexão dos jovens com a agricultura, e existe uma necessidade latente de um pensamento visionário, uma abordagem de longo prazo e muita criatividade para desenvolver soluções que permitam à próxima geração de produtores de alimentos enfrentar os desafios agrícolas globais.

Investir e acreditar que o futuro da produção de nossos alimentos está nas mãos dos jovens passa pela atuação conjunta de empresas, governos e lideranças globais

Nossa grande questão é: como vamos alimentar um planeta faminto? Parte da nossa juventude já está trabalhando nessa resposta.

Em outubro, na Bélgica, ocorreu a terceira edição do Youth Ag-Summit – um fórum internacional criado pela Bayer que visa a conscientizar a respeito dos desafios para uma agricultura moderna e sustentável –, reunindo cem jovens entre 18 a 25 anos, de 49 países. A América Latina contou com relevante participação de 15 jovens.

Com a temática dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU, a Bayer, juntamente com duas associações de jovens agricultores belgas, apostou no diálogo aberto e na troca de ideias e experiências dos jovens como oportunidade de encontrar algumas respostas e soluções para um dos maiores desafios da humanidade: como alimentar uma população mundial crescente de forma sustentável.

Durante uma semana, os participantes trabalharam em grupos para desenvolver suas propostas, que foram apresentadas a um júri de especialistas. Ao final, foram escolhidos os três melhores projetos, com base em critérios como viabilidade, inovação e criatividade. Os projetos vencedores já estão recebendo apoio financeiro para que sejam colocados em prática. E, para nosso orgulho, os três projetos vencedores contaram com representantes da América Latina: Colômbia, El Salvador, Chile e Brasil.

Todos esses jovens retornaram para seus países como agentes reais de mudança; são como “sementes” que foram bem cuidadas e estão prestes a germinar.

Investir e acreditar que o futuro da produção de nossos alimentos está nas mãos da juventude passa pela atuação conjunta de empresas, governos e lideranças globais. Empoderar os jovens é, sem dúvida, criar oportunidades para a troca de experiências, para o avanço da ciência e para a inovação. Num ambiente em plena transformação e evolução, a juventude pode dar sua contribuição e trilhar novos caminhos profissionais, descobrindo novos recursos e disseminando uma nova consciência, muito mais sustentável e comprometida em transformar a realidade social e ambiental do planeta.

Nota da redação: a cobertura do Youth Ag-Summit está na edição 477 de AméricaEconomia e no site brasilamericaeconomia.com.br

Claudia David - Diretora de Comunicação da divisão Crop Science da Bayer para a América Latina