LLX ratifica eleição de Roberto Senna como presidente do conselho

São Paulo - Os acionistas da empresa de infraestrutura portuária LLX ratificaram em assembleia nesta segunda-feira a eleição de Roberto Senna como presidente do Conselho de Administração, segundo ata do encontro.

Os acionistas também ratificaram a eleição de Luiz Fontoura de Oliveira Reis Filho, Kevin Lee Lowder e Robert Blair Thomas como membros do Conselho, sendo que a posse deles está sujeita a à subscrição e integralização das ações da LLX que o grupo norte-americano EIG deverá fazer em decorrência da cessão do controle da companhia pelo empresário Eike Batista.

Empresa mexicana abandona Argentina por falta de retorno financeiro

Santiago - O Grupo Elektra anunciou na segunda-feira (2) o retiro de seus investimentos e operações na Argentina, entre outros fatores, pelo controle cambiário e restrições ao comércio exterior.

A companhia, propriedade do mexicano Ricardo Salinas, explicou em comunicado enviado à Bolsa Mexicana de Valores que essa "decisão é resultado de um difícil ambiente macroeconômico e de negócios".

No documento ainda estava explícito que os fatores que tornam inviáveis o negócio é o "controle de câmbio e as restrições à importação e exportação que limitam o acesso à mercadorias para o comércio, enquanto os controles de fluxo de capitais estáo restringidos à inversão".

Além do grifado, ele também sinalou que "a alta inflação dificulta o planejamento de negócios, enquanto a regularização de trabalho permite que práticas sindicais afetem o ambiente de trabalho".

Salinas também denunciou que nesse país "existe uma cultura do não pagamento de dívidas, onde se torna inviável o negócio de crédito".

Elektra afirmou que suas operações na Argentina são "pouco significativas" respeito o tamanho da companhia e aclarou que nao mantém atividades bancárias, as quais permitem desenvolver operações exitosas em outras regiões.

O Grupo Elektra é formado pelo consórcio Grupo Salinas, que opera a Televisão Azteca, uma companhia telefônica móvil e o Banco Azteca.

Páginas