Após ter sido divulgado pelo jornal "O Globo", nesta quinta-feira (18), que o presidente Michel Temer aparece em uma gravação combinando o pagamento de uma "mesada" para o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, e para o doleiro Lúcio Funaro para que ficassem em silêncio e não comprometessem outras pessoas através de delações, Temer resolveu fazer um pronunciamento nesta tarde no Palácio do Planalto, em Brasília.

"Não renunciarei. Repito, não renunciarei"

"Não renunciarei. Repito, não renunciarei. Sei o que fiz e sei a correção dos meus atos", afirmou o mandatário. "Não comprei o silêncio de ninguém, sempre honrei meu nome e nunca autorizei usar meu nome indevidamente", disse Temer.

Segundo ele, a investigação pedida pelo Supremo Tribunal Federal vai ser o "território onde surgirão todas as explicações".

* Com informações da Agência Brasil