De acordo com dados do Ministério Público do Brasil coletados pela organização Mexicanos Contra a Corrupção e a Impunidade (MCCI), a construtora brasileira Odebrecht usou duas empresas offshore para o pagamento de subornos de cerca de US$ 2,4 milhões a uma empresa no Estado de Veracruz.

Para MCCI, o dinheiro foi enviado para a Blunderbuss Company do México SA de CV, empresa constituída em 2008 em Poza Rica e que não têm instalações e operações comerciais visíveis.

Os documentos afirmam que as transferências foram feitas entre agosto de 2010 e fevereiro de 2011 através dos bancos Credicorp do Panamá e Meinl Bank Antigua Limited, instituição controlada pela Odebrecht na ilha de Antigua.

Os documentos consultados pela MCCI fazem parte da investigação de lavagem de dinheiro e pagamento de subornos em relação às operações da maior construtora do país sul-americano na Suíça, Andorra, Mônaco, Ilhas Virgens, Ilhas Caimán, Antigua, Barbados, Panamá e Brasil.