O ministro das Relações Exteriores do Peru, Ricardo Luna Mendoza, afirmou nesta segunda-feira (12) que o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, poderi ser um "mediador" na crise venezuelana, que qualificou de "tenebrosa".

Luna Mendoza participou de um fórum sobre "O Peru do Futuro", organizado pelo Grupo Prisa em Madri durante a visita oficial à Espanha do presidente peruano, Pedro Pablo Kuczynski.

Questionado sobre o conflito social e política na Venezuela, o ministro afirmou que "não devemos ficar obcecados" com a ideia de que tudo será resolvido através da intervenção da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Em vez disso - afirmou - é possível avançar na ideia de criar um "grupo de contato" composto por vários países aceitos pelos dois lados que se opõem na Venezuela e do qual emerja uma figura como mediadora.

"Trudeau talvez," disse Luna Mendoza como uma opção viável também pelo fato de "o Canadá ter um papel de potência global".

"Estamos interessados ​​em resolver as coisas", disse o ministro peruano, acrescentando que já é perceptível um "distanciamento" dos países da Alba em relação ao governo venezuelano.

Durante o fórum interveio o secretário de Estado espanhol para a Cooperação e para a IberoAmérica, Fernando García Casas, que recordou que existem 200 mil hispano-venezuelanos com os quais a Espanha se preocupa.

Ele assegurou que a Espanha defende a libertação dos presos políticos, a realização de eleições livres e o fim da crise humanitária e destacou que o governo não está interessado em "responder a provocações" de Caracas e ser um "parceiro confiável" para colaborar com o fim do conflito.