Funcionários que chegam a desmaiar de cansaço e stress, horas extras obrigatórias e lesões físicas: essas são algumas das queixas por parte dos trabalhadores da Tesla, Inc., a empresa fundada por Musk voltada para o design, fabricação e venda de carros elétricos.

De acordo com uma matéria feita pelo "Guardian", o sucesso da empresa se sustenta não apenas em suas enormes fábricas automatizadas, mas também em trabalhadores que são submetidos a uma pressão extrema. 

"Cheguei a ver gente caindo desmaiada e bater a cara no chão", diz Jonathan Galescu, técnico de produção da Tesla.

"Um trabalhador na minha linha continuava trabalhando, trabalhando, trabalhando e de repente ele simplesmente despencou no chão", disse Mikey Catura, linha funcionário do setor de baterias.

No caso de Michael Sanchez, o ânimo por fazer parte de uma empresa considerada "parte do futuro" foi substituído por duas hérnias de disco no pescoço. Ele afirma que não consegue levantar um lápis sem sentir dor.

Em fevereiro passado, o funcionário Jose Moran criou um blog com acusações detalhadas contra a empresa sobre horas extras obrigatórias, trabalhadores com lesões frequentes e salários baixos. Ele também afirmou que os funcionários estavam se organizando para lutar contra essas condições.

O CEO da empresa, Elon Musk, reconheceu que seus trabalhadores "passam por tempos difíceis, trabalhando longas horas em atividades difíceis." No entanto, ele garante que se preocupa com a saúde e bem-estar dos funcionários e que os índices de segurança do trabalho da empresa melhoraram significativamente desde o ano passado.